CE: gastos com viagens aéreas nas classes C e D sobem 27%

img1
De modo geral, embora tenha registrado altas em segmentos específicos, os gastos no Estado, recuaram 4,4% no mês

No Ceará, os gastos das classes C e D com viagens aéreas tiveram alta de 27% em setembro sobre agosto, seguindo a mesma tendência nacional de crescimento (13%). Isso ocorre, não só pela demanda que se elevou, mas também pelo aumento dos preços de passagens.

Mas, no balanço geral, envolvendo todos os segmentos de consumo, houve retração nos gastos, de 4% no Brasil, e 4,4% no Ceará. Os dados são da Pesquisa de Hábitos de Consumo da Superdigital - fintech do Grupo Santander.  

Setores em baixa

Os números negativos nos gastos dos cearenses foram resultados, sobretudo, da retração nos seguintes itens: Motéis e Hotéis (-27%) - em um sentido contrário à alta no País (8%) -, Serviços (-10%), Prestadores de Serviços (-9%) e Rede Online (-8%). 

Em alta

Por outro lado, além de Companhias Aéreas, houve recuperação nos segmentos de Automóveis e Veículos (17%), Transportes (9%), Combustível (6%) e Supermercados (5%).

Retomada

De acordo com Luciana Godoy, CEO da Superdigital, “as pessoas estão mais confortáveis e confiantes para voltar a viajar. De fato, por conta da pandemia, muitas viagens foram adiadas e, com o avanço da vacinação e a queda no número de contaminados, é normal que a população retome as viagens e os planos que foram adiados em 2020 e primeiro semestre de 2021”, afirma.

Brasil

Todas as regiões do País registraram queda, puxadas pelo Norte (-8%) e Nordeste (-7%). O Sul recuou 4%; o Sudeste, 3%; e o Centro-Oeste, 1%.

Setores

No âmbito nacional, os demais setores que mostraram recuperação no consumo foram Diversão e Entretenimento (3%), Telecomunicações (2%), Transporte (1%) e Combustíveis (1%). Na outra ponta, os gastos que mais caíram foram Rede Online (-7%), Automóveis e Veículos (-6%), Lojas De Roupas (-5%), Lojas de Artigos Diversos (-3%) e Prestadores de Serviços (-3%).

O levantamento mostra também que o principal gasto do orçamento das famílias é com Supermercados (37%), seguido de Restaurantes (12%) e Lojas de Artigos Diversos (11%).

Ticket médio sobe

Em setembro, 84% dos gastos foram feitos presencialmente, o que representa um ponto percentual a mais em comparação a agosto e 3 pontos a mais que junho. Em relação ao ticket médio, houve aumento significativo nos setores de Companhias Aéreas (24%), Hotéis e Motéis (11%), Transportes (5%) e Diversão e Entretenimento (5%).