Bandeiras tarifárias: novos valores caem 37% a partir de 1º de abril

energia
Agora em março, a bandeira verde foi mantida e o consumidor não pagará taxa extra sobre a conta de luz

A Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, aprovou a redução de até 37% nos valores das bandeiras tarifárias.

Esse percentual vale para a bandeira amarela que, quando for acionada, sairá dos atuais R$ 29,89  para R$ 18,85 MWh.

Já para a bandeira vermelha, patamar 1, a queda será de 31,3%, de R$ 65 para R$ 44,63 MWh, e o patamar 2, de R$ 97,95 para R$ 78,77 MWh, redução de quase 20%.

Os valores passam a valer a partir de primeiro de abril. Agora em março, a bandeira verde foi mantida e o consumidor não pagará taxa extra sobre a conta de luz. Desde abril de 2022 essa bandeira tarifária tem sido mantida, por causa das condições favoráveis de geração de energia com baixo custo nos últimos meses.

Geração favorável

Segundo a Agência, a redução nos valores das bandeiras é justificada pelo cenário favorável para a geração de energia elétrica, por causa da elevação nos níveis dos reservatórios das hidrelétricas ao longo dos últimos dois anos. Outros fatores são a grande oferta de energia renovável no país e a queda verificada no preço dos combustíveis fósseis no mercado internacional.

Os valores aprovados pela Diretoria Colegiada da Aneel foram debatidos em uma consulta pública que recebeu 49 sugestões, sendo 60% delas feitas por consumidores e pessoas especializadas.

Criadas em 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica.